Modelo de contestação à ação de despejo cumulada com cobrança de aluguel

As pessoas que alugam qualquer imóvel sabem que poderão ser despejadas dele no caso de os alugueis não serem pagos. Apesar de o despejo poder acontecer já quando se tem um mês de atraso, a maior parte deles acontece por acumulação de alugueres, ou seja, porque o inquilino em questão já está com uma dívida de meses.

Para que a pessoa seja despejada, o proprietário precisa procurar a Justiça e comprovar que os pagamentos mensais não foram feitos. Com isso, um oficial de Justiça vai comunicar a esse inquilino, fazendo com que ele assine. Depois de alguns dias, é feita a ação de despejo.

Vale lembrar que mesmo quando o inquilino não assina, ainda assim o prazo para que o despejo ocorra já vale. No caso de essa pessoa ter sido notificada e querer contestar, ela deverá fazer a contestação de ação de despejo cumulada por cobrança de alugueres.

Como a carta é feita?

Os inquilinos poderão fazê-la impressa e podem também fazer a contestação de próprio punho. Nesse documento, eles colocarão os seus dados, o endereço desse imóvel e os dados do proprietário (para este, apenas o nome completo costuma valer).

Nessa contestação, os inquilinos precisarão dizer a razão pela qual eles não podem ser despejados, lembrando que é preciso que exista motivo legal. Isso significa que apenas contestar porque não se tem dinheiro ou porque se quer mais prazo, não serve.

Normalmente, essa carta de contestação é usada porque o inquilino realmente fez o pagamento e ele não foi computado ou porque existia algum acordo com o proprietário e este não o está respeitando, tornando esse um despejo indevido.

No caso de essa carta ser feita impressa, é preciso que os cidadãos usem sempre a fonte Arial 12 e que se faça a revisão gramatical, além da revisão dos dados. O papel para essa contestação será sempre branco e as canetas coloridas não podem estar nunca no documento, nem mesmo as vermelhas. Abaixo, acha-se um modelo.

Modelo de Contestação à ação de despejo cumulada com cobrança de aluguel

    


Deixe um Comentário: